10.9.17

As coisas não se movem...

As coisas.
Não se trata de imagens nem de representações.
As armas clássicas sempre foram tomadas como coisas.
Coisas que podem enferrujar ou, mesmo, desfazer-se em pó...
As coisas, por si, não se movem, mas podem ser deslocadas. 
Em Tancos, dizem que havia armas de vários tipos - umas leves, outras mais pesadas; algumas delas, obsoletas.
Essas coisas, consta que foram roubadas. Também consta que não havia ninguém para as vigiar...
Ora essas coisas (que não as imagens ou as representações) não voltaram, nem podiam por si.
Por causa do sumiço, já houve convulsão na caserna... Vejo agora que um senhor, de seu nome Azeredo Lopes, terá chegado à conclusão de que "no limite, pode não ter havido furto"...

Em Portugal, é bem possível que as coisas se tenham transformado em pó, por falta de uso ou por corrosão... No geral, é o que costuma acontecer com as coisas que tombam na alçada da justiça...
Três teses