5.7.18

Pensar aqui, para quê?

«Penser, c'est avant tout vouloir créer un monde (ou limiter le sien, ce qui revient au même).»                        Albert Camus, La Création Absurde 

Criar um mundo aqui, para quê? 
O que sei é que o simples registo daqueles que encontrei é inviável, primeiramente porque a memória pessoal se foi debilitando, talvez porque no momento certo faltou o tempo; depois porque o outro pode não sentir qualquer necessidade de integrar o mundo a preservar…
Ainda se escrevesse um romance, poderia limitar esse mundo às relações de antipatia e de simpatia, mas se no momento certo faltou o tempo, a única saída seria dificílima porque as personagens nunca chegariam a ter relevo, consistência, uma ideia - não passariam de traços inconsistentes, absurdos…
Pensar aqui, para quê?
Apenas, para dizer ao Tempo que estamos aqui  e que, apesar de sós,  não estamos sozinhos na sua companhia...