8.7.17

Os inenarráveis professores de António Lobo Antunes

Santiago de Compostela, Parque Alameda
Não foi aqui me sentei a ler a revista Visão nº 1270, mas bem poderia ter sido. A Crónica de António Lobo Antunes merecia essa atenção: «Eu fiz o ensino secundário num estabelecimento chamado Liceu Camões que ainda hoje acho o mais pavoroso e sinistro local que frequentei na vida. Os professores eram inenarráveis.» in O Liceu Camões

Não sei se a memória recria positiva ou negativamente o passado. O que sei é que há um número significativo de antigos alunos que testemunham uma vida académica feliz, mas também há um sem número que cala o tempo que passou no Liceu Camões. Quanto a António Lobo Antunes, esse não perde oportunidade para zurzir a classe docente da época, para mostrar a influência do compadrio e do provincianismo (do Estado Novo) que matava a alma dos adolescentes portugueses.
Provavelmente, o psiquiatra António Lobo Antunes ainda não confessou ao escritor tudo o que de verdadeiramente se terá passado no Liceu Camões.
Por mim, ainda espero que volte a entrar no velho estabelecimento e que oiça o que os atuais alunos têm a dizer dos seus «inenarráveis professores».