10.10.18

As competências do pingarelho

Quero primeiramente esclarecer que a noção de competência corresponde a uma combinação de conhecimentos, aptidões e atitudes adequadas ao contexto. (Isabel Simões Dias, Competências em Educação…)

O pingarelho é competente discursiva e comunicacionalmente, embora, por falta de conhecimento, não tenha nada a informar. 
A relação de interlocução do pingarelho é fácil, pois as armas a que recorre são as da estupidez…
O pingarelho revela um raciocínio lógico, pois, axiologicamente, o mundo divide-se em Bem e Mal, em Verdade e Mentira. Para o pingarelho, os demónios do Mal e da Mentira devem ser combatidos com recurso às armas mais mortíferas.
O pingarelho mostra-se confiante nas outras pessoas, desde que estas o sigam submissamente.
O pingarelho é um gramático extremamente competente, porque manipula as regras como ninguém. A sua felicidade maior é ordenar os homens e a natureza, vendo-os como nós de uma engrenagem em que as exceções são inadmissíveis.
No mundo do pingarelho, a competência estética é extremamente perigosa a antissocial.
O pingarelho odeia a cultura e a ciência, a não ser a da submissão e a do extermínio.
O pingarelho não é recuperável, porque a competência é de ordem interna, e a educação, para o pingarelho, só é aplicável ao rebanho. 

(Os pingarelhos crescem mais facilmente em ambientes abúlicos e nihilistas.)