31.8.17

Sempre há homens muito pequeninos!

Em Portugal, a piada é tão importante como o Futebol e muito mais importante do que o Fado ou do que Fátima.
Não resisto à piada do atual presidente da República sobre o anterior, a pretexto de não querer comentar a piada cavaquista - são tão inteligentes, as piadas, que nem me dou ao trabalho das citar... Numa coisa, o Aníbal foi profeta: a censura já começou a riscar...
Marcelo acaba de se autocensurar ao garantir que não vai dizer piadas sobre o próximo presidente, logo ele que, a esta hora, já anda em campanha para assegurar o próximo mandato...

Não estivesse eu acabar a leitura de "Le sursis" de Jean-Paul Sartre, e talvez me preocupasse com a pobreza inteletual portuguesa, só que o romancista encarregou-se de me revelar que a estupidez é intemporal e é quem comanda a decisão política, dando, deste modo, expressão à ideia popular de que "o homem é do tamanho do seu sonho", pois, infelizmente, a maioria dos sonhos vira pesadelo...
Isto sempre há homens muito pequeninos!