4.3.18

A gata

As persianas cerradas e já a gata perscruta o melro que chilreia alegremente no topo do poste de iluminação. Não diz nada mas espera que a rotina lhe abra o horizonte para que possa seguir o voo das aves ou com elas...
E se alguma se aproxima do parapeito do 12º andar, agita-se e corre num encalce ilusório pois a vidraça continua fechada...
E ainda bem porque esta gata não aprende, apesar da experiência, a antecipar as consequências do voo felino. 
A gata. Os gatos.
Só eu procuro não me agitar de cada vez que o sol irrompe, porém a antecipação de nada me serve.