15.6.17

Como se avizinha mais uma greve dos professores

Como se avizinha uma greve dos professores aos exames do dia 21 de Junho, deixo aqui meia dúzia de linhas sobre o sucesso da recente greve dos médicos.
Por aquilo que sei, milhares de doentes viram as consultas e as cirurgias adiadas. Pela experiência cá de casa, os pacientes, que, entretanto, não morreram, continuam à espera... Isto de morrer é, hoje, coisa de somenos!
No fundo, isto é, como nas guerras, as vítimas são esquecidas, enquanto os vencedores são efusivamente saudados. Ora, no caso da greve dos médicos, ainda não consegui vislumbrar quais foram as reivindicações que foram atendidas...
Sem querer extrapolar, creio que a greve dos professores insere-se na mesma lógica. Dar aos alunos mais um dia para estudar, enervar as famílias... e dizer à Nação que os sindicatos continuam vivos, capazes de mobilizar a classe, fazendo exigências, à partida, impossíveis de satisfazer, como essa da reforma aos 36 anos de serviço, sem penalização...
(Quem assim pensa, iniciou funções no ensino público, no dia 2 de janeiro de 1975... É só fazer as contas!)