17.6.17

É meu privilégio

«É meu privilégio enquanto homem que, através da atividade escondida do meu ser, eu possa estabelecer uma barreira intransponível à objetificação.» Martin Buber

Não é fácil! E a culpa é do adjetivo e do quantificador...
Tudo o que me pedem é que eu avalie, classifique, caraterize, discrimine...
Tudo o que me pedem é que esconda a emoção.
Tudo o que me pedem é ação neutra, racional, serva da ética - essa lei universal que tudo regula: adjetiva e quantifica... e nem é preciso recorrer à estatística.