Abexim me confesso

Nós todos, homens, que neste mundo vivemos opressos pelos vários desprezos dos felizes e pelas diversas insolências dos poderosos - que somos todos nós neste mundo, senão abexins?
Fernando Pessoa, Outubro 1935

7.4.14

Lampeiros e figos lampos

20140407_191144-1
Não é que durante o dia tenha pensado em figueiras e muito menos em figos lampos, só que por volta das 19 horas dei conta que uma das figueiras que saltam o muro do seminário dos olivais já exibe o fruto temporão.
Estranhei a pressa daquela figueira, mas como ela se encontra em terreno sagrado, logo pensei que, talvez, ela tivesse sido plantada pelo Diabo… Afinal aproxima-se o dia do enforcamento de Judas…
E os figos lampos? Pessoalmente, houve tempo em que os apreciava, embora desconfiasse da excelência da sua natureza temporã … porque, no geral, este tipo de figueira, depois de afirmar a sua virtude, deixa-se cair no pecado da preguiça…
Agora entendo que há sempre quem abocanhe os figos lampos e sobretudo que os lampeiros continuam ativos. E o dia de hoje não foi exceção!